Preto no Branco: 09/01

Vêm mais cortes

 

As duas exonerações de servidores comissionados que a Prefeitura de Divinópolis fez na semana passada foram apenas as primeiras de 2018. O Executivo já planeja várias demissões pontuais em diversos setores. Essas dispensas não ocorrerão juntas, mas gradativamente, conforme os chefes de cada setor apresentam ao prefeito Galileu os relatórios que indicam quem pode rodar sem prejudicar tanto o serviço público.

 

"Cortes na carne"

 

A Prefeitura confirma que esses são os "cortes na carne" que tanta gente cobrou na Câmara no apagar das luzes de 2017. Ontem, teve mudança na Secretaria Municipal de Cultura. Foi exonerada a gerente de Memória e Patrimônio, Thais Gontijo Venuto. No lugar dela entra Pedro Sousa Machado, que ocupava o cargo de coordenador de Cultura Popular e Integração.

 

PTU na Saúde

 

Durante o mês de novembro último, a Prefeitura de Divinópolis aplicou em ações e serviços de saúde R$ 1.042.947,96 oriundos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A parcela referente às arrecadações com prédios instalados na área urbana foi de R$ 964.774,01.  Já o investimento com recursos captados com os donos de terrenos foi de R$ 78.173,95.

 

Tá ruim...

 

Ficou impossível fazer qualquer análise política séria. Se trata de uma aberração trocar os ruins pelos péssimos, piores ainda, como ocorre agora no Ministério do Trabalho, isso para não falar dos anteriores.

 

...mas pode piorar

 

Troca um ministro que não mostrou a que veio por uma ministra conhecida apenas por querer proibir as mulheres de usar minissaias e decotes na Câmara Federal. Isso há cerca de dois anos quando afirmou que queria corrigir um erro histórico. Sugestão que serviu de piada.

 

Escolha do pai

 

Cristiane Brasil não adotou o nome do pai para se eleger, mas foi por causa dele que saiu vitoriosa nas urnas. Roberto Jeferson nega, diz que foi uma competente secretária no Rio de Janeiro, mas nos bastidores todos sabem que a escolha foi acordada entre ele e o presidente Michel Temer depois de José Sarney travar escolha anterior. Apesar de todas estas evidências, ambos juram que foi uma escolha do PTB, partido do qual ele é presidente.

 

Mais trapalhadas

 

Além disso, o nome da “moça” aparece em condenações na área trabalhista. Como diria a articulista deste Diário Marli Gonçalves: “Deputada, faça-me o favor”. Ou esta frase cairia melhor se fosse destinada ao presidente. Afinal, até o momento, suas escolhas para ministros só lhe causaram dor de cabeça e desgaste à sua imagem.

 

Alívio, por enquanto

 

Mas, pelo menos por enquanto, Cristiane não poderá ocupar o cargo. A Justiça Federal do Rio de Janeiro, suspendeu ontem à noite, sua posse, prevista exatamente para hoje. A ação foi movida por três advogados. Eles questionam o fato de uma ministra do Trabalho ter sido condenada por desrespeitar direitos trabalhistas. Bem, aguardemos os próximos capítulos.

 

Com Gisele Souto e Ricardo Welbert

Comentários
×