PRETA GIL

 

 

Um sucesso a coleção assinada por Victor Dzenk, a partir de roupas que ele fez para a amiga Preta Gil – para quem ele cria modelos especiais, há anos. A coleção agora é all size, isto é, tem todos os tamanhos e não apenas os tamanhos especiais que a artista veste. O interessante é que, embora feitos para o plus size (maior que 46), também ficaram ótimos em números menores – principalmente os caftans. O lançamento oficial da nova linha foi feito em Beagá, na loja da Atmo, que é comandada pelas irmãs Maria Clara e Bernadette Ducca. 

 COMÉRCIO  

Com os desfiles em Londres e Milão deixando a desejar, a turma fashion agora aposta suas fichas na semana de Paris – que começa nesta semana e vai até principio de outubro. Em meio ao vaivém das modelos nas passarelas, a turma começa a se preocupar (mesmo) é com o tipo de comércio de moda - que muda, rapidamente, no mundo inteiro.  Traduzindo: o comércio eletrônico vai tomando o lugar do balcão físico. Em pouco tempo, alcançou 10% das vendas totais das grandes marcas. Quem subestimou a novidade (como a Prada) está perdendo lucros. 

 BILIONÁRIAS  

A morte da dona da L’Oreal, a biliardária Liliane Bettencourt, calou uma das personalidades mais controversas da França. Generosa, ela não apenas dava a seus empregados presentes generosos (tipo um apartamento de 2 milhões de dólares)l, como deixou muito dinheiro para a caridade, arte e amigos. A filha herdeira entrou até na Justiça contra, mas ela ficou firme.  Diz que, agora, a “mulher mais rica do mundo”, é uma das herdeiras da rede norte-americana Wal-Mart. 

MENSAGEM PARA CARLOS     

Neste início de primavera não poderei fazer um contato que, desde que me entendo por gente, sempre fazia para meu estimado amigo Carlos Alberto Scaldini Garcia - cujo aniversário acontece no dia 24 de setembro. Mais conhecido na cidade que o adotou, Nova Serrana, como Saborella e na cidade que adorava, Santa Luzia, como Boca Negra, em ambas manteve sua alegria e convivência fácil como traço de união entre os seus muitos amigos. Mas sua característica mais bonita, porém menos visível era a pureza de sentimentos: Carlinhos era cristalino como um diamante em tudo que pensava, falava ou avaliava. Uma visão de mundo sem a complexidade e perplexidade que a vida atual nos impõe. Seu outro lado pouco conhecido era a generosidade. Somente após sua morte, vieram à tona vários relatos de ajuda que prestava, silenciosamente, a muitos necessitados. Sempre irreverente, foi responsável pela única partida de futebol que joguei na vida (obvio, perdemos por 30 e tantos a zero), pela frustrante tentativa de pescador amador (as poucas piabinhas que pesquei foram parar na frigideira de sua mãe, d. Lucy) e por uma juvenil peregrinação carioca pelas casas dos seus tios Ary e Plinio (ele apavorado com ‘assombrações’ nas velhas casas da Tijuca). Estive com ele às vésperas do infarto que o levou (em 15 de março deste ano), jamais imaginando que ali seria o ponto final de uma sólida e fraterna amizade. Como os sentimentos não obedecem calendários e ignoram as limitações da vida, atribuo às minhas orações a missão de fazer chegar até ele essa minha singela mensagem de felicitações. 

 

 

 

Comentários
×