Prefeitura de Divinópolis confirma interdição do Parque da Ilha

 

Pollyanna Martins

A Prefeitura de Divinópolis confirmou ontem, 8, a interdição do Parque da Ilha. Como o Agora já havia adiantado a medida após três mortes seguidas serem registrados com suspeita de febre maculosa, tendo em vista que as vítimas estiveram no local, dias antes de morrer. Dois casos já estão confirmados, e um segue em investigação. A decisão foi divulgada durante uma coletiva de imprensa com o secretário municipal de Saúde, Amarildo Sousa e a secretária de Educação, Vera Prado.

Em nota, a Prefeitura informou que a medida é por período indeterminado e reforça as ações de saúde pública tomadas pelo Município no sentido de combater possíveis casos de febre maculosa. De acordo com o secretário, os portões ficarão fechados até passar período de infestação, que vai até o final de outubro.

— Estes três casos têm em comum o fato de que as vítimas, em algum momento, estiveram no Parque da Ilha. Porém, é importante ficar claro que essas visitas ao local se deram antes das ações preventivas tomadas pela Prefeitura – enfatiza.

Ainda de acordo com o secretário de saúde, mesmo com a restrição de algumas áreas consideradas de risco, como a trilhas em meio à mata, pessoas circulavam por estes locais e até mesmo arrancando a sinalização colocada.

— Sendo assim, não tivemos outra alternativa [se não fechar]– ressalta.

Educação

Técnicos de saúde e ambientalistas reforçaram o risco em relação aos vetores do transmissor da febre maculosa não se resume apenas ao Parque da Ilha. Animais como cachorro, cavalo, mico, e gato também são hospedeiros de carrapatos. A força-tarefa montada pelo Município, que é formada por representantes de várias secretarias, visitou também a Escola Municipal Professor Darcy Ribeiro para desmentir os boatos vinculados em grupos de rede social, que alertavam para qualquer tipo de registro no local.

Em nota, a direção da escola afirmou que nenhum aluno da esteve no parque este ano em qualquer tipo de atividade escolar. Ainda conforme afirmou a direção todas as atividades, sejam elas pedagógicas, físicas ou de socialização, se resumem exclusivamente ao perímetro da escola. 

— O espaço físico da escola tem recebido toda a atenção necessária, principalmente no que se refere aos cuidados de saúde e segurança de nossos alunos. Além das melhorias de infraestrutura implementadas periodicamente, o prédio passa por dedetização. A última delas se deu este mês, no dia 3, até mesmo como forma de reforço – garante.

Casos

Uma jovem de 24 anos morreu após dar entrada no Complexo de Saúde São João de Deus com dores no corpo e febre alta no dia 1° de julho; um idoso de 81 anos morreu no Hospital Santa Mônica no dia 20 de julho, com febre alta e dores no corpo, e morreu no dia 23.

A Prefeitura informou em nota, nessa segunda-feira, 6, que um idoso de 63 anos morreu nesse sábado, 4, de febre hemorrágica, após dar entrada Sala Vermelha do São João de Deus, depois de ser transferido da Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA 24H).

 

 

 

 

Comentários
×