Prefeitura aguarda avaliação de onda para aderir ao Minas Consciente

Da Redação 

O governo de Minas anunciou nesta quarta-feira, 29, o Minas Consciente 2.0, com revisões para adequar melhor o programa às realidades dos municípios, principalmente os menores. Até a data, 302 cidades já haviam aderido ao plano. Divinópolis, porém, utiliza sua matriz própria e, até o momento, não faz parte da lista. O cenário pode mudar. A Prefeitura informou nesta quinta-feira, 30, ao Agora que aguarda uma posição do Estado para saber em qual onda se encontra.

— Aguardamos a manifestação do Estado para sabermos em qual onda a cidade estaria participando com essa reformulação — explicou a assessoria de comunicação do Executivo.

O motivo é que as mudanças passam a valer a partir de 6 de agosto, quando o Comitê Extraordinário Covid-19 divulgará as ondas a serem seguidas por cada microrregião.

O principal objetivo da revisão é tornar o plano menos genérico, possibilitando regiões menores a avançarem a flexibilização, mesmo com um número maior de casos na macrorregião. Para determinar as mudanças, o governo abriu uma consulta pública, a qual recebeu 630 contribuições, uma delas da própria Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) de Divinópolis. 

— Inclusive, a matriz foi enviada ao Estado durante a consulta pública realizada para a reformulação do Minas Consciente — ressaltou a Prefeitura.

Comentários
×