Nem aí?

Preto no Branco 

Que tal pensar mais no próximo, pelo menos nesta semana? Sim, Semana Santa, dias que antecedem a Paixão de Cristo e que neste ano será celebrada de forma inusitada. Momento nunca antes vivido pela Igreja Católica, que celebra as datas de forma fervorosa, pelo menos neste século. Certamente não está sendo nada fácil, mas pior ficará se as pessoas não se conscientizarem de vez e não ficarem em casa. Muita gente, acredito que ainda descrente deste quadro caótico, teima em ficar “zanzando” para lá e para cá pelas ruas da cidade. Ou pensam, como alguns: “isso não acontece comigo” ou realmente não está nem aí para o “irmão”.  Não existe outra explicação. 

Pois deveria

Quando algum estabelecimento aceita que dezenas de pessoas se acumulem na porta, que seja em forma de fila ou de roda, assume a responsabilidade por algo que possa acontecer. Isso quando há proibição, como agora, devido à pandemia do coronavírus. Está sendo assim em diversas agências bancárias e lotéricas da cidade. E foi assim também durante toda a semana passada, quando uma loja conhecida, situada na avenida 1º de Junho, funcionou normalmente. Em todas as horas do dia, se formavam filas para entrar. Os avisos estavam lá e nos outros citados anteriormente: “Favor manter distância de no mínimo um metro de uma pessoa para outra”. Mas alguém respeita? Tratando-se do brasileiro, é óbvio que não, mesmo sendo abordadas diversas vezes por seguranças dos locais. Teimosia que pode trazer consequências graves. Por isso teriam que ser responsabilizadas, tanto quanto o responsável pelo estabelecimento. 

Igual 

O  que o governador Romeu Zema (Novo) disse ontem em entrevista na capital do mineiros foi praticamente a mesma coisa que o secretário de Saúde de Divinópolis, Amarildo de Sousa, explicou em live, na última sexta-feira, 3.   Amarildo recomendou o fechamento dos estabelecimentos comerciais, exceto bem poucos, até o dia 13 de abril, próxima segunda-feira. Acrescentou que, na cidade, os decretos continuavam em vigor, mas que prefeitos do interior teriam autonomia para autorizar a abertura. Porém, ressaltou que em Divinópolis não era possível liberar naquele momento, devido ao avanço da doença. Uma nova decisão deve ser tomada na próxima segunda-feira, logo após a reunião com o Grupo Gestor responsável em analisar a situação do coronavírus na cidade. Aguardemos!

De novo 

A tal da fake news chegou para infernizar a vida de muita gente. E não para, nem em um momento inédito vivido no país e no mundo. Uma legião de desocupados parece ter se especializado em inventar e contar mentiras pelas redes sociais.  Não há um só dia que alguém não seja vítima de covardes escondidos atrás de uma tela. Desta vez, o escolhido para o ataque foi o deputado Domingos Sávio (PSDB). O parlamentar vem sendo duramente criticado nas redes sociais por ter sido contrário à destinação do Fundo Eleitoral para a Saúde. Notícia falsa e descarada, visto que essa notícia é do ano passado e a proposta nem chegou a ser colocada em pauta para votação. E olha que não é a primeira vez que o deputado é vítima desta situação. Agora, o difícil é saber quem é pior: quem cria o fake ou quem acredita sem ter, no mínimo, o cuidado de pesquisar nas fontes corretas, e sai distribuindo.  

Vai pagar

Ao contrário do que a maioria acreditava e já era preocupação no meio dos servidores, Romeu Zema vai pagar o funcionalismo público. Ele garante que tudo que entrar será destinado à folha de pagamento, sendo esta sua prioridade no momento. Afirmou que, se alguém vai ter de esperar um pouco, não será o funcionalismo, pois o salário é o seu meio de sobrevivência. Falou tudo que muita gente esperava ouvir neste momento de incerteza. 

Coment√°rios
×