Municípios se mobilizam em Bom Despacho pela duplicação da BR-262

 

A criação de uma frente parlamentar intermunicipal para pressionar o governo federal e o consórcio Triunfo, que tem a concessão da rodovia que liga Bom Despacho (Centro-Oeste) a Uberlândia (Triângulo), para duplicação da BR-262 foi defendida em audiência pública nesta sexta-feira, 10.

A reunião, realizada pela Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) em Bom Despacho, discutiu a precariedade do trecho da estrada e a necessidade de conclusão das obras exigidas no contrato firmado entre o consórcio e o governo federal, ainda em 2014.

Apesar de as obras de duplicação não terem sido feitas, os presentes lembraram que os pedágios já são cobrados. Segundo o vereador Fernando Branco (PPS), são cinco pedágios no trecho, que cobram dos carros, em média, R$ 4,50. Segundo ele, apenas 10% das obras acordadas com o governo federal teriam sido concluídas.

 

O vereador disse ainda que não acredita que as concessões sejam um bom modelo para garantir a duplicação de rodovias, mas apenas para a manutenção delas.

— Duplicação é muito caro, esse modelo não funciona — afirmou.

Ele defende a retomada da rodovia pelo poder público e, como exemplo, salientou que no orçamento que está sendo discutido pelo Congresso para 2019 já há previsão de investimento de mais de R$ 200 milhões para a duplicação da BR-381, que tem obras realizadas diretamente pelo Estado.

Críticas

O deputado Anselmo José Domingos (PTC), autor do requerimento que deu origem à reunião, discordou da solução sugerida.

— Temos muitas críticas a algumas concessões, mas também a não concessão de alguns trechos — disse o parlamentar.

 

Segundo o deputado, as obras da BR-381 têm dez lotes. Um teria sido finalizado, outro está em obras e o restante, segundo ele, está com problemas que impedem as intervenções. Ele citou também a BR-040, que teve a concessão cancelada em 2017 e até hoje o processo burocrático de devolução ainda não foi finalizado. Neste caso, de acordo com o parlamentar, não há perspectiva nos próximos anos do início das obras necessárias. Nesta linha, o parlamentar defendeu a mobilização constante para que o consórcio Triunfo cumpra suas obrigações contratuais.

Acidentes

O trecho da rodovia entre Bom Despacho e Nova Serrana é para os presentes, o mais crítico. Muitos dos convidados pediram a palavra no fim da reunião para lamentar perdas e relatar dificuldades. Um acidente registrado no mês de julho com uma viatura policial resultou na morte de três policiais. A vereadora Dra. Rose Delegada (Solidariedade) chamou o trecho de “rodovia da morte”. (Com informações da ALMG)

 

Comentários
×