Muitos sonham com vaga na Libertadores

Batendo Bola  

José Carlos de Oliveira  

jcqueroviver@hotmail.com.br 

Com o Flamengo na disputa da Copa sul-americana, e o Grêmio na final da Libertadores deste ano, quando enfrenta o Lanús, da Argentina, na decisão, o Campeonato Brasileiro 2017 ganhou em emoção. Agora, o torneio terá times brigando por objetivos distintos até o último minuto da rodada final. O sonho de Libertadores e o pesadelo de rebaixamento vão embalar muitos clubes até o domingo, 7 de dezembro. 

 9 na Libertadores  

Hoje, o Brasil tem sete vagas já asseguradas pela Conmebol para a disputa da Libertadores 2018: seis pelo campeonato brasileiro e uma para o campeão da Copa do Brasil. Como o Cruzeiro conquistou a Copa do Brasil, e está entre os seis primeiros na tabela, abriu-se um lugar para o 7º colocado também garantir vaga na Libertadores. Mas o G-6 que hoje já é um G-7, pode se transformar ainda num G-8 ou até mesmo num G-9. Para isto, basta que Flamengo e Grêmio conquistem os torneios que estão disputando. E é isto que vai facilitar a vida de muitos clubes que não fazem boa campanha no torneio nacional, mas que vão ganhar como presente de final de ano uma vaguinha na maior competição de clubes do continente.  

Até mesmo o São Paulo  

De quase rebaixado até poucas rodadas atrás, ao sonho de vaga na Libertadores, isto é o que o destino reservou para alguns clubes. Há poucas rodadas atrás, se alguém falasse no São Paulo certamente o incluiria entre os prováveis rebaixados. E agora a história é totalmente diferente. Do pesadelo, os tricolores passaram a sonhar. Difícil ainda é, mas não impossível. 

 MANGUEIRAS BRASIL 

 Discurso manjado  

O Atlético venceu mais uma em seu poleiro, a Arena Independência, e manteve os sonhos de participar, pela sexta temporada seguida, da Copa Libertadores. Até aí a história não tem nada demais, porque afinal passar pelo já rebaixado Atlético Goianiense era mais que um dever, era a obrigação do time alvinegro. Difícil a alguns foi aguentar o discurso manjado do técnico Oswaldo Oliveira, do Galo, ao final da partida.  

Menos Oswaldo  

Bem menos. Não é por ai o caminho, não. Encontrar virtudes no ‘horroroso’ Dragão de Goiás para justificar o péssimo futebol de seus comandados, já foi demais. Ele tinha era que reconhecer as falhas de seu time e tratar de corrigi-las para o futuro. Isto sim. 

 Dia histórico para o futebol mundial 

 Um momento histórico para a Seleção Brasileira, como de resto para o futebol mundial, aconteceu no amistoso contra o Japão, disputado nesta sexta-feira em Lille, na França. Saiu o primeiro gol para o Brasil com o auxílio do árbitro de vídeo. 

Quando a partida ainda estava empatada em 0 a 0, Fernandinho foi derrubado na área após cobrança de escanteio para o Brasil. Ninguém pediu pênalti no lance, mas alguns segundos depois, o árbitro aproveitou um lateral e indicou que consultaria o vídeo. Nada a contestar, falta marcada.  

Neymar tocou com categoria para balançar as redes na clássica jogada: bola para um lado e goleiro para o outro. Foi este gol que abriu a porteira do primeiro tempo, que acabaria com 3 a 0 para o Brasil no placar. No fim, a partida terminou em 3 a 1. 

Comentários