Muita calma nesta hora

Ontem o vereador Kaboja (PSD) representou de maneira exemplar o seu líder, o prefeito Galileu Machado (PMDB), e conseguiu que faltassem à sessão por diversos motivos (viagem, agenda, doença etc.) pelo menos cinco vereadores. Esses camaradas que dizem representar o povo deixaram de votar o indecente projeto proposto pelo vereador citado, e o mesmo foi aprovado por seis votos contra quatro e uma abstenção sem sentido de Print Júnior. Se tivessem comparecido, o resultado poderia ser outro, mas, já que não foram, que o povo agora, mais os quatro mosqueteiros que enfrentaram o prefeito, fiquem atentos, com calma e mais coragem para denunciar. Para isso, existe MP e Galileu gosta de um processo, e não é por nada que responde a um punhado deles...

...é porque...

...a lei parece favorecê-lo, pois esteve sempre ameaçado de não poder nem ser candidato e o foi, venceu e já faz mais de um ano no poder, perdeu um secretário que foi afastado pelo Poder Judiciário, e vai levando na valsa o seu mandato como se nada estivesse acontecendo.

Esse negócio...

...de perder ou não a linha da Azul, é pura balela, pois o descuido administrativo reina absoluto no prédio ainda em construção no alto da Paraná. A administração irá “adoçar” a mão da empresa responsável pelos pousos e decolagens do Aeroporto Brigadeiro Cabral, e tudo ficará normal. Depois, é só continuar pagando e mais nada acontecerá.

Mas se houver alguma...

...dúvida quanto ao caso do aeroporto ser administrado pela Administração Municipal, basta telefonar para Varginha e falar com o Nunes, pelo telefone (35) 3690-2264, ou para Araxá, onde os funcionários municipais Carlos ou Fabiano Cota poderão prestar informações pelo telefone (34) 3662-7600. Este PB faz questão de prestar este serviço aos responsáveis da Prefeitura sobre providências aéreas, já que eles parecem estar sempre pelos ares, não tomando conhecimento do que acontece aqui por baixo.

Outra coisa

Parem de colocar a culpa na administração passada ou nos locatário de hangares. Se uma pequena conversa houvesse acontecido no início do ano passado, com uma proposta honesta, este desconforto não estaria acontecendo. O secretário José Alonso sabe disso, e sabe muito bem, com quem conversar, já que ele é um dos que foram brevetados quando o aeroporto ainda nem tinha asfalto. Entende do assunto e sabe como resolver, pois conhece todo o setor. Fácil, não!?

Mais uma informação...

...que, talvez, nem seja do conhecimento da administração: desde dezembro do ano passado, foi extinta por lei a presença do caminhão do Corpo de Bombeiros no aeroporto. Isso deve representar uma enorme economia ao Município na hora de rediscutir o atual contrato com a Socicam. Se precisarem, eu posso fornecer o caminho para chegar à lei. Mais uma: em Varginha, pelos pousos na segunda e sexta-feira, atualmente a Prefeitura tem um gasto de aproximadamente R$ 40 mil. Em Araxá, que só tem um voo às segundas, o gasto não chega nem a R$ 30 mil. Como em Divinópolis são três voos por semana, justifica a Prefeitura pagar mais de R$ 160 mil por mês? E mesmo depois desta informação não fazer nada?!

Comentários
×