Menos Dudamel, bem menos!

José Carlos de Oliveira 

Após a partida de domingo, pela quarta rodada da fase de classificação do Campeonato Mineiro, quando o Atlético não saiu do empate em 1 a 1 com o Tombense, o treinador venezuelano Rafael Dudamel, que trabalha pela primeira vez no Brasil, deitou falação para cima do treinador adversário, por causa do sistema de jogo, com palavras que não soaram bem ao ouvidos de ninguém.

Realidade

Ao chamar a equipe adversária de ‘mesquinha’, por ter jogado na defesa, o venezuelano perdeu uma boa chance de ficar calado. Antes de criticar quem quer que seja aqui pela bandas de nosso futebol, Dudamel tem que acordar para a realidade, e colocar na cabeça, de uma vez por todas, que por aqui é assim, e será ele quem terá que se adequar ao nosso futebol. E não o contrário.

Diferença

O venezuelano deveria primeiro ter se informado melhor sobre a história do nosso futebol e ver como a banda toca por aqui, antes de sair criticando a quem quer que seja. Se tivesse feito isto, veria que a diferença em orçamentos, qualidade técnica dos dois elencos, é que ditaria o rumo da partida.

E como fez o técnico Eugênio Carlos Souza, do Tombense, todos seus adversários daqui para frente adotarão o mesmo esquema. Jogarão primeiro para não perder, e o que vier daí será lucro...

Simples assim!

Atlético de olho na Sul-americana

O Galo começa na quinta-feira a sua caminhada na Copa Sul-americana 2020, quando terá pela frente o Unión Santa Fé, da Argentina, com a primeira partida acontecendo no campo do adversário, que tem capacidade para 26 mil torcedores.

Força total

E o Atlético já deixou claro que neste início de temporada sua prioridade é o torneio continental, e justamente por esta razão seu treinador escalou uma equipe reserva no duelo do fim de semana, pelo estadual, poupando seus principais jogadores.

Tem que melhorar

Mas se o Galo quer mesmo se dar bem no torneio continental terá que jogar bem mais que mostrou nos últimos jogos. Mesmo quando venceu, o time alvinegro ficou devendo um melhor futebol, e terá que jogar bem mais que mostrou até aqui para se dar bem nos duelos da sul-americana.

De virada é bem mais gostoso

Quando o Tupynambás abriu 2 a 0 no placar no duelo frente o Cruzeiro na noite de domingo, no Mário Helênio, até o mais otimista dos torcedores celestes temeu pelo resultado do jogo, com medo de o time azul perder a sua primeira partida no ano.

Já assistiram a este filme de terror no ano passado, e estavam calejados quanto a isto. O Cruzeiro era um desastre no Brasileirão 2019, quando saía atrás no placar, e dificilmente mudava a história dos jogos.

Esta era a realidade. Ainda bem que não é mais!

Virada

No segundo tempo, o time azul foi outro em campo, virou o marcador e poderia ter construído um resultado ainda melhor, mas ficou de bom tamanho o 4 a 2, de virada, que é bem mais gostoso.

Menosprezo

O Cruzeiro virou e a China Azul tem sim motivos para festejar, e quem não pensa deste modo que fique com seus próprios pensamentos, porque o cruzeirense não está nem aí para eles.

Quando parte da imprensa tenta desmerecer a virada, como se derrotar o time de Juiz de Fora fosse uma obrigação, este pessoal vive é longe da realidade.

O Cruzeiro está reconstruindo sua história, com um time formado por atletas ainda jovens, e virar um 2 a 0 sobre que time for, é sim motivo para festa e uma...

...Grande Virada!!!

Comentários
×