Jaime Martins será candidato ao Senado

Pollyanna Martins

O deputado federal Jaime Martins (PROS) será candidato ao Senado. A situação foi definida nesta segunda-feira, 6, após a chapa do ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB) ser definida. Com o apoio do MDB, fechado na madrugada de segunda, Lacerda será possível candidato ao Governo de Minas, e seu vice será o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Adalclever Lopes. Jaime começou a ser sondado para compor a chapa com o ex-prefeito de Belo Horizonte em fevereiro deste ano, quando ainda era do PSD.

No dia 1° de junho, esteve em Divinópolis e anunciou Jaiminho como vice-governador em sua chapa. Em abril, Jaime deixou o PSD e foi para o PROS, durante a chamada “janela partidária”. A convenção do PROS foi realizada no dia 29 de julho, e o deputado federal foi aprovado por unanimidade para disputar as eleições majoritárias. Consta na ata do partido, que Jaime pode se candidatar a governador, vice-governador e senador. Com a confirmação da chapa formada por Márcio Lacerda e Adalclever, o deputado federal disputará uma vaga no Senado.

Em um áudio enviado a imprensa, Jaime destacou que haverá uma terceira via nestas eleições, em Minas Gerais, com a aliança feita entre PSB, MDB, PDT, PV, PRB, PROS e Podemos. O deputado enfatizou que aceitou ser candidato ao Senado, e que será um desafio, uma vez que ele é o único que candidato a senador da coligação “Minas Tem Jeito”.

— Se trata de um desafio enorme, mas uma oportunidade também de afirmação política do nosso Centro-Oeste. Temos tantos problemas para serem resolvidos, e nunca tivemos alguém que pudesse galgar este nível de importância na vida pública do Brasil e de Minas – ressalta.

Governo

Por causa da insegurança política que ronda a candidatura de Márcio Lacerda ao Governo de Minas, devido a anulação da convenção estadual do PSB, feita pelo Diretório Nacional da legenda, Adalclever poderá assumir a cabeça da chapa, como também outro nome escolhido em nova convenção até 20 dias antes da eleição. 

 

Comentários
×