Façam o que eu digo, mas não imitem o que faço

Batendo Bola 

José Carlos de Oliveira

 jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Dois pesos e duas medidas ou falta de vergonha na cara mesmo. Que cada um fique com a sua opinião. O que não dá para tolerar é a hipocrisia dos ingleses, e de outros tantos desportistas pelo mundo afora. É sempre a mesma história: o que é condenável ao Neymar é lícito a qualquer outro.

 Incapacidade 

Deitaram falação contra o craque brasileiro, acusando-o de simular faltas, de fazer cinema, quando na verdade são os adversários que passam o jogo inteiro caçando-o em campo, simplesmente pela total falta de capacidade de pará-lo na bola.

E depois não usam o mesmo critério com outros jogadores que usam do mesmo artifício. Esta é a grande verdade!

 Atores de cinema

 No duelo contra a Colômbia na terça-feira, pelas oitavas de final da Copa da Rússia, os jogadores ingleses atuaram como verdadeiros astros de cinema, mas daqueles filmes de comédia mesmo, dramalhão da sessão da tarde. Passaram o tempo todo fazendo cena. E os mesmos que antes criticaram Neymar passaram a defender os jogadores de sua seleção, como se estes fossem sempre as vítimas.

Me engana que eu gosto! Hipócritas. Os caras passaram o jogo todo simulando faltas, cavando pênaltis e tentando jogar o árbitro contra a torcida e os jogadores colombianos, e os ingleses acharam que estava tudo normal?

 Eles podem

 Tudo bem. Eles podem e têm todo o direito de simular faltas, de fazer o que bem quiserem, até mesmo de fingir agressões. Afinal, não jogam bola nenhuma mesmo e têm de arranjar outras formas para se dar bem.

Esta sim é a grande verdade. E ponto-final!

 MANGUEIRAS BRASIL 

O amadorismo dos dirigentes de futebol 

Que os dirigentes da maioria dos times de futebol do Brasil são amadores e não conhecem nada dos clubes que comandam é algo que todos estamos cansados de saber. Mas daí a acreditar que eles assinam contratos milionários sem ao menos saber as cláusulas do documento é algo impensável. Mas não é que esta é a verdade?

 Vergonha

 Nesta semana mesmo, os clubes do Brasil receberam uma proposta bilionária para vender os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro, a partir de 2019 — US$ 200 milhões (R$ 780 milhões) para a China e de 550 milhões de um grupo de investimento internacional —, e só não bateram o martelo por não saberem de todos os detalhes dos contratos que assinaram com a TV Globo.

Notem bem. Eles venderam o maior produto que possuem — o Campeonato Brasileiro — e não sabem sequer o teor do documento que assinaram? Isto é uma vergonha!

 Atlético fica no prejuízo 

A diretoria atleticana se mexeu para reforçar o time e alçar voos mais altos no segundo semestre. E até conseguiu trazer alguns bons nomes neste meio de ano. Só não contava que fosse perder um de seus principais jogadores na primeira parte da temporada.

 Foi mau 

A verdade é que o Galo acabou ficando é mais fraco. Dos cinco reforços que chegaram à Cidade do Galo — José Welison, Edinho, David Terans, Denilson e Yimmi Chará —, nenhum deles vai suprir a falta que fará o volante Gustavo Blanco.

 Foi azar 

A verdade é que o Atlético deu foi um tremendo azar. Reforçou bem o time, mas não esperava que fosse perder um de seus principais jogadores. E a verdade é que, no balanço até aqui, o time ficou foi no prejuízo.

Blanco já era uma realidade, e os que chegam são ainda uma incógnita. A torcida só conhece de ouvir falar. Ninguém sabe ao certo como será nos jogos. E na soma, a verdade é que a equipe perdeu, sim, e muito.

Comentários
×