Escritor lança trilogia sobre bullying

Autor já trouxe projeto a Divinópolis e busca alertar sobre o problema nas instituições de ensino

Danielle Magalhães

Não é de hoje que assuntos relacionados à bullying têm atraído atenção. Em alguns casos, quem nunca sofreu tem conhecimento de alguém que passou por alguma situação constrangedora ou até mesmo traumatizante.

O autor teatral e escritor Mar Junior conta que sofreu e também praticou bullying. Atualmente, o carioca busca conscientizar o maior número de pessoas possível sobre o problema.

—Conheço bem os dois lados. Tentei o suicídio e hoje estou aqui com os meus 56 anos, contando a minha história e desenvolvendo com a Cia Atores de Mar, desde 2004, projetos ligados a este tema — conta o escritor.

Mar Junior já lançou dois livros: "Caminhos Percorridos”, em formato de diário, lançado em 2001; e "Bullying – Eu Sofri, Eu Pratiquei. Eu Hoje Conscientizo”, autobiográfico, lançado em 2012.

Seu novo projeto é a trilogia “Pepita”. Em alguns aspectos, a obra é inspirada em uma aluna da sua escola de teatro, uma menina inteligente e de poucos amigos.

— A minha Pepita é de uma família milionária, estuda no colégio mais caro do Rio de Janeiro e sofre perseguição o tempo todo— explica.

Financiamento coletivo

Vários artistas têm encontrado no financiamento coletivo uma ótima oportunidade para tirarem seus projetos do papel. Para Mar Junior, é uma excelente alternativa para se lançar um livro físico, quando você não está à procura de editoras. Por este motivo, escolheu lançar a trilogia de “Pepita” com o apoio do financiamento coletivo.

“Pepita – Passei a minha infância e adolescência sendo perseguida, sofrendo bullying” já está disponível em e-book na Amazon.

Quem desejar apoiar o projeto basta acessar https://www.catarse.me/pepita. O espaço tem toda a descrição do projeto, valores e vantagens para quem se torna um colaborador. O prazo para se tornar apoiador é até 31 de agosto de 2017. O livro é indicado para todas as idades.

Os livros já lançados pelo escritor podem ser adquiridos durante suas palestras, apresentações teatrais ou em suas redes sociais: Cia Atores de Mar. Trinta por cento das vendas são revertidos para instituições de ensino e ONG’s. Um de seus projetos teatrais já foi apresentando em Divinópolis, além de outras cidades.

Conscientização

Segundo o psicólogo clínico Magnus Arantes Brasil, o bullying é uma questão educacional e tem em sua fundamentação características de uma experimentação de mundo.

— O bullying não é uma situação de contexto de pobre, negro ou condição socioeconômica. As consequências são severas. O grande problema são as marcas que ficam para a vida adulta. O bullying é uma violência que precisa ser combatida nas escolas. E uma forma de combate é o processo educacional, é formando as crianças para o processo empático, levando em consideração que mesmo o diferente precisa ser respeitado — finaliza.

 

Comentários
×