Divinópolis tem menos de mil doses de vacina

Matheus Augusto

Aberta a toda população, Divinópolis ainda tem quatro unidades de saúde ativas na 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A Gerência Regional de Saúde (GRS) distribuiu, segundo a Prefeitura, mil doses para as Centrais de Saúde Nações, Central, Ipiranga e Bom Pastor.

A Prefeitura anunciou, na última sexta-feira, 7, que a cidade alcançou a meta de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS), tendo vacinado 90,25% do público-alvo. Segundo o órgão federal, os municípios precisam imunizar, ao menos, 90% dos grupos prioritários. Em Divinópolis, era preciso vacinar 50.320 pessoas, de um total de 55.909.

As doses são aplicadas das 17h às 16h30 nas unidades de saúde que ainda possuem estoque. É preciso ter em mãos a caderneta de vacinação.

Grupos

Segundo os dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), o cenário mais preocupante é em crianças com cinco anos, grupo com uma cobertura vacinal de 51,72%. Outros três grupos ainda não haviam atingido a meta de 90%: trabalhadores da saúde (82,35%), crianças maiores de dois anos e menores de cinco (76,32%), e gestantes (76,16%).

Todos os outros grupos ultrapassaram o objetivo estabelecido pelo Ministério da Saúde, sendo eles: puérperas (108,70%), crianças maiores de seis meses e menores de dois anos (103,01%), idosos (97,32%), professores (95,35%) e pessoas com comorbidades (93,22%).

Entre 10 de abril e 31 de maio, a campanha estava restrita aos grupos prioritários. A Semusa estabeleceu um cronograma, para que não houvesse correria na busca pela vacina. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), a definição de prioridade teve como base estudos científicos.

— A escolha do público prioritário no Brasil segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias — explicou.

Mortes

De acordo com a SES, em dados divulgados ontem, Divinópolis é um dos 36 municípios com casos de Síndrome Respiratória Aguda (SRAG) confirmado para influenza. A cidade teve, até o momento, uma suspeita confirmada e nenhuma morte.

Em toda Macrorregião Oeste de Saúde, da qual Divinópolis pertence, foram registrados 45 casos e quatro mortes em relação ao SRAG. Outras 18 suspeitas continuam em investigação.

Em Minas gerais, segundo o boletim epidemiológico, foram 75 casos e 11 mortes para a doença. Apenas em Belo Horizonte, cidade com 33 casos, seis morreram. Das 11 vítimas fatais, nove foram em decorrência do Inflenza A (H1N1).

Prorrogação

A Campanha, prevista para terminar em 30 de maio, foi prorrogada, até o esgotamento dos estoques, para que os municípios conseguissem alcançar a meta. Caso terminasse na data prevista, a Cidade do Divino teria imunizado 84,68% do público-alvo. O número é maior do que a média na Macrorregião Oeste (80,26%). 

Comentários
×