Divinópolis pede apoio ao Estado para retorno de voos comerciais no Brigadeiro Cabral

 

Jorge Guimarães

O retorno dos voos comerciais da Azul Linhas Aéreas no aeroporto Brigadeiro Cabral esteve na pauta novamente. Desta vez, o assunto foi discutido em Belo Horizonte entre o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Divinópolis, José Alonso Dias, o superintendente de Infraestrutura Aeroviária, Marco Antônio Migliorini e o arquiteto e urbanista Hélio Guerra Borchardt.  O encontro foi ontem na Cidade Administrativa em Belo Horizonte. O superintendente garantiu que o estado empenhando em resolver a situação o mais breve possível. Mas, desde que a Prefeitura operacionalize e coloque os equipamentos necessários para o retorno dos voos. José Alonso garante que está elaborando os estudos para adequar o Brigadeiro Cabral.

— Da nossa parte, estamos empenhados em solucionar o mais breve possível este impasse. O Brigadeiro Cabral é peça importante no desenvolvimento regional e, este assunto tem tido a atenção que merece. Esperamos continuar contando com o apoio do grupo gestor, que é de fundamental importância — disse José Alonso.

A ida do secretário a Belo Horizonte faz parte da mobilização para com o retorno dos voos. Agora, parece mais firme após a reunião realizada na última terça no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) quando foi discutida mais uma vez a parceria entre o grupo gestor e Prefeitura.

Emop

Atualmente, quem está na administração do aeroporto é a Empresa Municipal de Obras Públicas (Emop), isso desde a saída da Socicam, responsável anterior, a qual deixou de prestar seus serviços a partir do fim de maio último.  De acordo com o diretor da Emop, Antônio Eustáquio da Costa, a pedido do prefeito Galileu Machado (MDB), a empresa assumiu o gerenciamento dos voos domésticos, com o serviço de pousos e decolagens, manutenção, conservação, além da vigilância.

 

Comentários
×