Divinópolis apura terceiro caso suspeito de febre hemorrágica do ano

 

Pollyanna Martins 

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) investigará o terceiro caso suspeito de febre hemorrágica em Divinópolis. Em nota a Prefeitura informou que um idoso de 63 anos deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA 24H) no último sábado, 4, e foi transferido para a Sala Vermelha do Complexo de Saúde São João de Deus, onde morreu.

De acordo com o Município, amostras de sangue do paciente foram colhidas e enviadas para análise na Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte. A Semusa investiga ainda dois casos de febre hemorrágica. No dia 1º de julho, uma jovem de 24 anos morreu após dar entrada São João com dores no corpo e febre alta. De acordo com a família da jovem, ela vinha se sentindo mal há duas semanas antes de ir à UPA, no dia 30 de junho.

Segundo os familiares da jovem, o primeiro boletim médico indicou infecção generalizada. Sem melhora da situação, ainda de acordo com os familiares, ela foi encaminhada ao chamado CTI da UPA na manhã do domingo, 1º. Por volta das 14h30 do mesmo dia ela foi transferida para o CTI do São João de Deus e faleceu por volta das 18h, após duas paradas cardíacas. O laudo apontou como causa da morte choque hemorrágico. Amostras de sangue foram enviadas à Funed e a Semusa também aguarda o resultado dos exames.

Familiares da jovem disseram ainda que ela esteve no dia 18 de junho no Parque da Ilha, com a filha de 1 ano e 11 meses e sobrinhos. A irmã contou que no local a jovem foi picada por um mosquito no umbigo.

 Outro caso 

Um idoso de 81 anos deu entrada no Hospital Santa Mônica no dia 20 de julho, com febre alta e dores no corpo e morreu no dia 23. A principal hipótese é de que a febre hemorrágica esteja relacionada à febre maculosa. O filho da vítima relatou que ele havia ido ao Parque da Ilha oito dias antes de sua morte, onde passou mal e ficou caído na mata por cerca de 15 minutos até ser socorrido por outros frequentadores do local. Ele afirmou ter tirado carrapatos do corpo do pai na ocasião.

 Varredura 

A Prefeitura informou em nota que a Semusa reforçou o trabalho educativo sobre os perigos da febre maculosa, distribuindo panfletos e cartazes nas áreas consideradas críticas. Ainda de acordo com o Município, a secretaria também realizou o trabalho de desinsetização do Parque da Ilha e no entorno da Escola Municipal Darcy Ribeiro, no Niterói.

 

 

 

Comentários
×