Diesel tem alta de 15% em Divinópolis

 

Pablo Santos 

O diesel foi o campeão de aumento em 2017 superando a gasolina e o etanol. A pesquisa mensal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) confirma aumento de até 15% dos combustíveis nos postos da cidade no ano passado.

Segundo a ANP, o diesel registrou alta de 15,36%. Em janeiro de 2017, o litro do combustível custava nas bombas da cidade R$ 2,968, em média. Já na última pesquisa de dezembro, o valor saltou para R$ 3,424, apontou a ANP.

No último levantamento, foi possível encontrar o combustível no menor valor a R$ 3,249 e, no maior, R$ 3,599.

A gasolina ficou na segunda posição com acréscimo de 11,12%.  O litro do combustível foi cotado em janeiro do ano passado a R$ 3,81 e, em dezembro, foi para R$ 4,235, em média, de acordo com a ANP. Na última pesquisa, o litro mais barato foi encontrado a R$ 4,129 e o mais caro a R$ 4,399.

O etanol registrou ligeiro aumento de janeiro a dezembro. O litro do álcool era vendido a R$ 2,991 e passou para os atuais R$ 3,031.

 Mudanças 

A mudança na política de preços dos combustíveis passou a ser adotada pela Petrobras no início de julho nas refinarias. Desde então, os preços da gasolina e do diesel estão sendo alterados, às vezes, de um dia para o outro. A estatal afirma que a ideia é repassar com maior frequência as flutuações do câmbio, do petróleo e, com isso, permitir “maior aderência dos preços do mercado doméstico ao mercado internacional no curto prazo”, dando condições de competir “de maneira mais ágil e eficiente”.

De acordo com a Petrobras, os ajustes nos preços poderão ser feitos “a qualquer momento, inclusive diariamente” desde que a variação acumulada no mês por produto esteja dentro da faixa de +7% ou -7%. Conforme a companhia, os ajustes praticados desde outubro do ano passado não foram suficientes “para acompanhar a volatilidade crescente da taxa de câmbio e das cotações de petróleo e derivados”.

 

Comentários
×