Cruzeiro vence Operário-PR na reestreia de Felipão e respira na Série B

Arthur Caíke marcou no final do jogo para encerrar um jejum de 4 partidas sem vitória da Raposa.

Bruno Davi Bueno

O Cruzeiro finalmente voltou a vencer na Série B. Jogando na última terça, 20, no Estádio Germano Kruger, no Paraná, a Raposa venceu o Operário por 1x0 e respirou na competição. Arthur Caíke anotou o tento cruzeirense nos minutos finais. A partida teve como marco a reestreia do técnico Luís Felipe Scolari, o Felipão, no comando celeste.

Começo desanimador

Felipão, na sua reestreia após 19 anos no Cruzeiro, mandou uma equipe diferente a campo. O volante Adriano ganhou a vaga de titular e, ao lado do seu companheiro de meio Jadson Silva, foi a grande aposta do treinador para o jogo.

As equipes apresentavam poder defensivo desde o primeiro minuto de jogo. Com isso, os ataques tinham dificuldade em penetrar a área ofensiva, fazendo com que o jogo se concentrasse no meio de campo.

Aos 15 minutos, Arthur Caíke teve a melhor chance da Raposa na primeira etapa quando ficou cara a cara com o goleiro do Operário, mas, antes da finalização, acabou travado por Ricardo Silva. O clube paranaense respondeu logo em seguida, em chute de Leandro Silva por cima do gol.

O Cruzeiro era quem comandava as ações, tendo mais posse de bola e criando mais situações de perigo. Todavia, a Raposa sempre esbarrava no poder defensivo paranaense e não conseguia concluir as jogadas. O primeiro tempo só poderia terminar sem gols para ambos lados.

Incansável e decisivo: Arthur Caíke decide no segundo tempo

O Cruzeiro voltou para a segunda etapa sofrendo pressão do Operário. Logo no primeiro minuto, Douglas Coutinho teve a chance de marcar em um toque de cabeça, mas o atacante finalizou fraco.

A partir dos 11 minutos, se iniciou uma batalha incansável do atacante Arthur Caíke rumo ao gol. O jogador, que já tinha desperdiçado uma chance no primeiro tempo, perdeu a segunda tentativa ao finalizar pra fora em chute de média distância. Aos 23, a chance veio por meio de um cabeceio, que parou numa grande defesa do goleiro Thiago Braga.

Marquinhos Gabriel teve chance de falta e o Operário também chegou perto de marcar em chances desperdiçadas por Thomaz, Marcelo e Bonfim. Porém, aos 39 minutos do segundo tempo, o tão esperado gol celeste saiu. Airton, que entrou na parte final do jogo, conduziu a jogada na direita e cruzou para Arthur Caíke finalizar com força, vencer o goleiro do clube paranaense e conseguir seu tão sonhado gol: Cruzeiro 1x0.

O Fantasma do Paraná, como é conhecido o Operário, ainda teve chance de empatar a partida aos 47 minutos em jogada do zagueiro Bonfim, que finalizou de perna direita e viu Fábio operar um milagre para salvar o Cruzeiro. Lucas Batatinha ainda deu esperança aos paranaenses aos 50 minutos, mas também não conseguiu marcar.

A vitória celeste por 1x0 fez a equipe respirar no campeonato e demitiu o técnico do Operário, Gérson Gusmão, que estava a frente da equipe a mais de 4 anos e meio.

Estreia de Felipão dá novas esperanças

O Cruzeiro, com a vitória, pulou para a 17º colocação na tabela, agora com 16 pontos. Apesar do resultado positivo, a Raposa ainda continua na zona de rebaixamento da competição.

O bom resultado na reestreia de Felipão animou os torcedores cruzeirenses que ainda sonham, mesmo que remotamente, com o acesso para a Série A em 2021, ano do Centenário da equipe.

O treinador gaúcho, contudo, pregou calma nesse início de trabalho.

— A vitória foi de entrega, foi de luta, foi de colocação. Mas ainda falta muito. Vamos comemorar muito essa vitória, sim, mas falta muito e vamos atrás disso! — explicou o técnico.

Viagem à Recife em busca da arrancada

O Cruzeiro agora retoma suas ações para a próxima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

A Raposa tentará embalar 2 vitórias consecutivas, algo que não consegue desde o começo da competição, jogando contra o Naútico, na Arena dos Aflitos. O jogo está marcado para o próximo domingo, 25, às 16h.

Comentários
×