Cruzeiro recebe o Boca precisando de três gols

 

 

José Carlos de Oliveira 

A noite de hoje é de decisão no Mineirão, pela Copa Libertadores 2018. O Cruzeiro recebe o Boca Juniors, da Argentina, no segundo e decisivo duelo das quartas de finais do torneio continental. A partida está marcada para as 21h45 e terá um grande público no estádio, com a torcida celeste comprando antecipadamente todos os ingressos que tinha a seu dispor.

Como foi derrotado no confronto de ida, no estádio La Bombonera, em Buenos Aires, por 2 a 0, o time mineiro tem que vencer por 3 a 0 para se classificar. Vitória celeste por um novo 2 a 0 leva a partida para os pênaltis. Se os argentinos marcarem gol no Mineirão, o Cruzeiro só avança para as semifinais com triunfo por três gols de vantagem.

Quem passar enfrenta numa das semifinais o vencedor do confronto entre Palmeiras e Colo Colo, do Chile (no jogo de ida, Palmeiras 2 a 0 em Santiago; a partida de volta foi disputada na noite de ontem). A outra semifinal já está definida e terá o duelo entre Grêmio e River Plate.

Arbitragem 

A Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) definiu a arbitragem para o duelo desta noite. A partida será comandada pelo uruguaio Andrés Cunha. Ele será auxiliado por Nicolás Tarán e Mauricio Espinosa. O quarto árbitro será Jonhatan Fuentes. No VAR, Leodan Gonzalez é o responsável.

Aquece Mineirão

 Como em todas as partidas do Cruzeiro no Mineirão, o jogo de hoje também terá ações antes do jogo, com o Aquece Mineirão. Com as presenças dos mascotes Raposão e Raposinho e show da Banda Sul 3, o evento na esplanada Sul do Mineirão começa às 18h30, com pintura facial e cerveja Brahma a R$ 5. Só terá acesso ao local o torcedor que tiver em mãos seu ingresso para o jogo.

Cruzeiro sem mistério 

No último treino que comandou para os jogadores celestes ontem, na Toca da Raposa II, o técnico Mano Menezes proibiu o trabalho da imprensa, não permitindo que nada fosse mostrado do que foi feito pelo time.

Mas apesar de fazer suspense, o treinador já tem o time escalado para o jogo desta noite. O zagueiro Dedé, que teve sua expulsão no jogo de ida, em Buenos Aires, anulada pela Conmebol, fará a dupla de zaga titular com Leo.

Arrascaeta e Thiago Neves, que se recuperaram de contusões devem ir para o jogo. A única dúvida é se o uruguaio começa jogando ou entra apenas no decorrer da partida.

Mas, conforme as próprias palavras de Mano Menezes, que garantiu em entrevista que todos já conheciam o time que começaria jogando, o Cruzeiro para enfrentar o Boca Juniores deve ser de: Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Robinho, Thiago Neves e Arrascaeta (Rafinha); Hernán Barcos.

Boca Juniors 

Ao deixar Buenos Aires rumo a Belo Horizonte, ontem, o técnico do Boca Juniors, Guillermo Barros Schelotto, descartou montar uma estratégia defensiva para a partida contra o Cruzeiro, devido à vantagem de 2 a 0 conquistada no Bombonera. Para o treinador, o Boca tem seu esquema de jogo e não pode abrir mão de atacar o Cruzeiro esta noite.

Com os desfalques certos do goleiro Andrada, que se contundiu no choque com Dedé no jogo de ida, e do atacante Benedetto, também entregue aos cuidados dos médicos, o Boca Juniors para esta noite deve ser de: Rossi; Buffarini, Izquierdoz, Magallán e Mas; Barrios, Nández e Pablo Pérez; Villa, Zárate e Pavón.

 

 

Comentários
×