Com nova idade

 

“Nova” porque tinha 242 e nesta sábado, 9, completa o seu 243º aniversário, a PM mais disciplinada e coerente do país. Só quem nela vive ou viveu, sabe das dificuldades de conseguir levar mais de 40 mil homens a trabalhar diuturnamente e, se preciso, todos os dias 24h por dia. Tudo isto sem direito a nada que exceda os salários mensais. Hora extra? — Isto é somente para quem tem um patrão com as normas da CLT. Os mineiros têm, não somente em Divinópolis, uma polícia bem treinada e apta a entrar em ação em qualquer lugar, e a qualquer hora. De parabéns, portanto, todo o pessoal da PM, que até algum tempo atrás comemorava esta data em 10 de outubro.  

Em compensação...  

...a PM do Rio de Janeiro, que passou por diversas fases, onde mandava quem melhor fosse pago, está agora acertando as contas do flagelo em que se meteu, desde que um gaúcho foi eleito governador daquele estado. Leonel de Moura Brizzola, este é o nome do canalha que, a custa de fazer uma carreira policial, desmilitarizou o Rio, proibindo que a PM subisse os morros para coibir o crime. Prender os “bicheiros” era algo impensável, e assim as drogas começaram a proliferar com facções que agora mostram as suas caras. Nesta sexta, o Rio de Janeiro enterrava o seu 57º policial morto este ano. Uma tristeza sem fim e uma polícia quase sem ânimo, embora esteja agora reforçada com o Exército e as Forças Policiais Auxiliares. O mais interessante de tudo isso é que os PMs mortos não são das forças auxiliares e, sim, da Polícia do Rio. Muito estranho... 

 Contra e a favor 

 Não somente este espaço é democrático, como também o são todos os espaços disponíveis a quem aqui escreve tecendo comentários e dando opiniões. Ontem por, exemplo, ao mesmo tempo em que esta coluna criticava a Câmara por ter desprezado a peça apresentada contra o prefeito Galileu Machado (MDB) pela AACO, o valente e competente Bob Clementino entendia como certa a atuação dos vereadores. Também entendo a opinião do articulista, embora não concorde, pois a Câmara podia, sim, aceitar a denúncia, anexando-a à CPI que foi criada, ampliando enfim o seu poder. Fica o dito pelo não dito, pois, se alguma coisa der certo, não será nada feito através dos vereadores. Já no Ministério Público pode tomar outros ares, pois onde há fumaça normalmente há fogo. 

 Mesma coisa pode...  

...acontecer com a ação pública movida contra a Copasa pela não cobrança da taxa de esgoto antes do término de toda a obra de captação e tratamento. O Tribunal de Justiça determinou que a peça tenha andamento, pois ela tem um viés diferente da primeira ação que foi arquivada aqui em Divinópolis e depois pelo próprio TJMG. O advogado Robervan Faria sabe que a causa é difícil, mas entende que dá forças aos vereadores para derrubar o decreto do ex-prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) que regulamentou o assunto. O então prefeito podia fazer e o fez; reverter agora esta situação é uma tarefa das mais difíceis. Se o decreto for derrubado pela Câmara, a Copasa, que tem direito adquirido, pode arguir isto também na Justiça. E não serão somente os vereadores que irão pagar uma conta bem salgada no final das contas. Mas isto somente quem viver verá. 

Comentários
×