Arcebispo suspende padre que se envolveu em ocorrência policial

Paulo Vitor Souza

Agressão em motel, envolvimento em agiotagem e, por último, embriaguez ao volante e desacato. Três ocorrências marcantes nos últimos anos em Divinópolis, envolvendo padres. Nesta última, sábado, 9, o sacerdote Geovane Marques, da Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens, em Belo Horizonte, foi preso. Ele se envolveu em uma batida de trânsito e, logo depois, agrediu uma mulher que estava no local. O incidente envolvendo o padre ocorreu no bairro Danilo Passos.

O padre fugiu, mas foi encontrado pela Polícia Militar (PM), que recebeu informações de pessoas que testemunharam o acidente e a agressão. Na abordagem, a polícia constatou que a carteira de habilitação de Geovane Marques estava suspensa, ele também demonstrava sinais de embriaguez.

A paróquia Senhora Mãe dos Homens fica no bairro Nova Vista, na capital mineira. Em 2018, o padre Geovane Marques se envolveu em uma confusão quando era pároco da igreja de São Francisco de Assis, em Betim. Na ocasião ele foi destituído da função de administração paroquial.

Prisão

Depois de ser preso por embriaguez ao volante e agressão, o padre também desacatou policiais. Na delegacia, se agrediu, machucando o próprio corpo. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e prestou auxílio médico ao suspeito.

Em nota, na tarde de ontem, o arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, comunicou a suspensão de ordem do padre. A Chancelaria da Cúria Metropolitana, em decreto, determinou a paralisação do exercício sacramental e de encargos do ministério presbiteral do padre, até que se faça e se conclua o inquérito policial que foi instaurado.

— A  Arquidiocese de Belo Horizonte, informada sobre o ocorrido, acompanha os desdobramentos dos trabalhos conduzidos pelas autoridades competentes, em sintonia com a aplicação das medidas legais cabíveis. Respeitando as complexidades deste tempo singular, que impõe limites para o encontro e diálogo, adotará as medidas adequadas à situação, incluídas as devidas providências e penalidades jurídico-canônicas, com incondicional respeito à dignidade humana, à privacidade dos envolvidos e partindo sempre do princípio de que o sacerdócio é serviço à sociedade, dedicação à Igreja, a partir de genuíno testemunho da fé, requerendo conduta compatível com a responsabilidade assumida — disse a arquidiocese em nota.

Outros casos 

Em 2017, o padre Cléver Geraldo de Souza foi encontrado ferido em um quarto de motel, depois de dar entrada ao local com um homem. Na época, era pároco da cidade de São Sebastião do Oeste. A diocese de Divinópolis chegou a lamentar caso e argumentou que o episódio chamava a atenção para a fraqueza de membros da igreja. O padre foi afastado por comportamento moral impróprio e escandaloso.

Cerca de um ano depois, outro sacerdote na cidade se envolveu em polêmica. Foi denunciado por se envolver em agiotagem. Ele, que atuava em Divinópolis, foi afastado de suas funções.

Comentários
×