‘Suspensa’ é o nome certo

“Sine die” seria o complemento para esta frase que encerra a problemática da cobrança do imposto do esgoto. Os vereadores fizeram com competência o seu papel, atendendo a parte da população que já recebeu a cobrança e a outra parte irritada, pois nos próximos dias as contas chegarão. A Copasa não deixará de cobrar a tal taxa, pois isto só se faz com ordem judicial, já que existe um contrato em vigor, e a desobediência sujeita a multas, juros e correções. Os vereadores sabem disso, mas não estão muito preocupados, pois, se houver algum pagamento, não sairá do bolso de nenhum deles e, sim, dos inadimplentes.

Recomenda-se...

...como já foi dito neste PB, a quem não quiser pagar, que faça depósitos judiciais. O próprio advogado que está à frente deste quiproquó, Robervan Faria, já se disse aberto a tomar as providências que o povo quiser. A Copasa, se perder a causa, não devolverá dinheiro a quem já pagou, mas, como sempre faz, usará outro argumento, ou seja, abaterá nas contas futuras o valor que houver sido pago. Isto, se não é uma medida justa, pelo menos também não é desonesta, pois não haverá prejuízos, desde que haja acordo o ressarcimento a todos, nos mesmos moldes, ou seja, com juros e correções. Para isso, provavelmente será preciso um advogado, que também será pago pela empresa, desde que não haja nada contra.

De cara nova

Não é fácil completar 50 anos com a cara renovada. Depois de passar por turbulências de toda ordem e dificuldades financeiras, o Hospital São João de Deus comemorou 50 anos completamente renovado. Após um ano e nove meses sob o pulso firme da superintendente Elis Regina Guimarães, a instituição saiu de imensas dívidas anuais para um lucro de mais de R$ 1 milhão por mês. Isso explica a alegria de todos que compareceram na terça-feira ao Espaço da Vinci, onde foi realizada a confraternização. O Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) foi exibido no telão, com o novo logotipo da marca, criada pela equipe do marketing. O excelente trabalho gráfico faz jus à história e pompa da instituição, que sempre foi referência no atendimento, acolhimento e eficácia.

Na prática...

...não muda nada na essência, pois o excelente trabalho “de rescaldo” da equipe de Elis Regina quer, além do nome, modernizar a aparência (já nos portões de entrada), como também nas salas de atendimento e corredores até atingir todo o complexo. O hospital sarou? Ainda não, pois precisa de muitos recursos não somente estaduais como federais. O auxílio do Município de Divinópolis tem sido fundamental por meio do Samu, pois há dois anos o Estado não envia recursos. Em meio às homenagens prestadas durante a solenidade, algumas merecem destaque: o ex-servente de pedreiro Francisco José da Paixão, a voluntária Ivone Gomes Guimarães e o médico mais antigo, Silvio Henrique.

Para não dizer...

...que não falei de futebol, hoje, depois de infindáveis propagandas de todo naipe e calibre, a Copa do Mundo será aberta na Rússia, com um joguinho mixuruca para ver se o país anfitrião ganha pelo menos uma. Claro que será uma grande festa, pois o já eterno presidente russo Vladimir Putin gosta de aparecer mostrando o seu estado atlético e o seu país, atualmente merecendo elogios. Que o Brasil de domingo seja no futebol o que não é na política!

Comentários
×