‘Repeteco’

O início da antepenúltima reunião ordinária da Câmara ontem foi “que nem que nem” as duas anteriores. Apenas cinco vereadores em Plenário, o que durou cerca de 20 minutos. Na Mesa Diretora, apenas o 1º e 2º secretários e mais três em suas respectivas cadeiras. Como publicado neste PB na última sexta-feira, 6, não tem TV, mas o que não faltam são celulares a postos e gente disposta a publicar nas redes sociais. Ontem, não foi diferente. Pelo menos a reunião prosseguiu.

Dá ruim

Se em uma repartição pública é escolhido alguém para falar em nome do órgão, especialmente para a imprensa, que seja esta pessoa. Essa história de uma ter as informações e outra falar apenas para tentar mostrar serviço ou aparecer nunca prestou. Em Divinópolis, os poderes volta e meia entram em choque. Falam e desfalam, ou um explica de uma forma, o outro de outra. Muitas vezes, dá ruim para o veículo que publicou, como se não fosse verdade ou houvesse erro. Só que não! Então, pessoal, ajuda a gente aí.  

Fim

Demorou, mas acabou. O Ministério Público (MP) anunciou o fim da intervenção administrativa no Hospital São João de Deus, que, devido à diversificação dos serviços prestados, passou a se chamar Complexo de Saúde. A reunião ocorreu na última segunda-feira, 9, e, no mesmo dia, foram empossados os novos membros do Conselho Curador. Elis Regina continua reinando absoluta, agora, presidente executiva da Fundação Geraldo Corrêa, o que já era esperado. Afinal, ela mudou a cara e está mudando a história do hospital.

Posse

No mesmo ato foram anunciados os nomes dos diretores administrativo e jurídico financeiro. André Waller e Rosângela Cândida Lara, respectivamente. A comissão interventora ratificou de forma unânime ainda a indicação de Elis Regina Guimarães para o cargo de diretora presidente do inédito Conselho Diretor.  Os eleitos assumirão seus cargos no dia 1º de janeiro de 2020, nos quais permanecem até 31 de dezembro de 2023. Todos apostam em mais acertos e conquistas. E estão corretos, afinal, em time que está vencendo não se mexe! O Cruzeiro que o diga.

Apoio

A recuperação do São João de Deus, com a intervenção do Ministério Público através do CAO-Saúde, foi considerada um sucesso. E olha que foram várias tentativas de gestões e muitos perrengues até que veio a pessoa certa para o lugar certo.  Porém, o fim da intervenção não significa fim da parceria. O MP garante que, mesmo sem interferir na gestão, continuará apoiando o hospital, junto ao Estado e ao Município. Não é à toa que é um órgão respeitado. Tudo certo, vida que segue!

Blitz da saúde’

A Comissão de Ética da Câmara suspendeu o deputado Boca Aberta (Pros-PR) do seu mandato por seis meses, por conduta incompatível com o decoro parlamentar. Dos 11 deputados presentes, apenas um foi contrário à suspensão. Boca Aberta é o primeiro deputado suspenso pela comissão de ética nesta legislatura. O processo contra ele foi instaurado após o parlamentar realizar uma ação que ele nomeou de "blitz da saúde" em um hospital público na região metropolitana de Londrina (PR), em 17 de março. Tá mais para uma “blitz do eu posso, do se acha”. Me ajuda! Respeito é bom e cabe em qualquer lugar.

Bem feito

A denúncia revela que ele entrou de madrugada no hospital perguntando sobre o médico plantonista.  Ao ser avisado de que o profissional estaria na sala de descanso, o deputado "invadiu a dependência e acordou o servidor, registrando tudo sem autorização". Para o deputado, essa é a "primeira vez nos 519 anos de Brasil" que um deputado é punido por "trabalhar" e ele vai recorrer à Comissão de Constituição e Justiça da casa. Ele deve ter confundido o verbo trabalhar com desrespeitar. Apesar de não ter o mesmo fonema, rima que é uma beleza.

Comentários
×