É para duvidar

Preto no Branco 

Que a subnotificação em relação aos números oficiais de coronavírus é gigantesca, isso é fato. E tem razão. A decisão da Secretaria de Estado de Saúde (SES) de notificar para Bom Despacho a morte da idosa de 78 anos em Divinópolis no último sábado é questionável. Antes que alguém critique, explico. Realmente ela pertence àquele município, porém, além de estar há muito tempo em Divinópolis com endereço e tudo, ela adquiriu a doença aqui, visto que veio tratar de outras  enfermidades. É devido a situações como esta que muita gente duvida da veracidade do que é passado pelos órgãos oficiais. E tem toda razão. 

Pico segue

E para quem acha que está tudo bem, que o perigo já passou, pode "colocar as barbas de molho”. Estudo realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que traz previsões em curto e longo prazos, afirma que o ápice dos casos em Minas Gerais teve início no último dia 30 e se estenderá até o próximo dia 23. Ao fim deste prazo, segundo o estudo, haverá 5.188 pessoas contaminadas pelo novo coronavírus no estado.  Até ontem pela manhã, conforme dados SES, eram 3.733 infectados e 101.572 casos suspeitos. E o número de mortos tinha chegado a 135. Somando-se a tudo, as temperaturas já começaram a cair em Minas, o que deve contribuir ainda mais para a disseminação do vírus. Sendo assim, até pelo menos o fim da outra semana, os cuidados devem ser redobrados. Ou isso, ou o risco de este pesadelo acabar só lá pelo mês de julho.

Sem interesses 

Talvez até por falta de condições muita gente ainda não possui itens básicos de prevenção ao coronavírus, como máscaras e álcool em gel, levando-se em conta que boa parte desta fatia não tem na verdade o que comer. Porém entidades e empresários que não fazem politicagem, como muitos, se solidarizam com o momento e se unem para ajudar a quem precisa. Dois deles servem de exemplo. O Lions Clube Divinópolis, que doou 1,5 mil máscaras para a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e o Grupo Gestor, formado por associações, entidades e empresários, que ontem distribuiu 15 mil máscaras em ação educativa pela cidade. A doação veio de uma empresa de roupa infantil.  São de iniciativas como esta que Divinópolis precisa, não esse mimimi nas redes socais apenas com o propósito de aparecer.

Doce ilusão 

Ainda dentro do tema: "aparecer para ser lembrado na votação", tem gente por aí comemorando o possível adiamento das eleições 2020. Calma, gente. Se isso realmente ocorrer, será questão de dias a mais, de outubro para dezembro. Desta forma, a continuidade de recebimento de salários, muitos vantajosos, segue normalmente até o fim do ano. A vantagem é que o prazo para ir caça dos votos será bem maior. Vai caber a cada um usar seu mágico poder de convencimento. Resta saber se existem muitos iludidos ainda dispostos a acreditar. 

Bola de cristal 

Na verdade, o ideal seria que o processo ocorresse mesmo no primeiro domingo de outubro, como previsto em lei. Porém ninguém tem bola de cristal para saber se até lá a situação em relação ao coronavírus estará controlada. O bom que ainda estamos em maio e daqui a até lá ainda tem muita água para passar debaixo da ponte. Se bem que se fosse adiada por dois anos para se unificar à outra e ser realizado apenas um processo eleitoral, boa parte da população iria gostar. Ninguém merece votar de forma obrigatória de dois em dois anos a troco de praticamente nada.  

Divinaexpo na área 

E, por falar em adiamentos, muitas festas agropecuárias, incluindo exposições, estão cancelando os eventos anteriormente agendados até para julho. Ainda bem, que pelo menos, por enquanto, não é o caso de Divinópolis. A Divinaexpo, antes prevista apenas para o segundo semestre, já vislumbra o mês de setembro. O presidente do Sindicato Rural, Iraja Nogueira, disse à coluna que a negociação com os artistas segue em andamento e está otimista com a data. O público agradece! 

Comentários
×